Archive for Junho, 2011

Como não demolir um edifício [Cena Chocante]

AVISO: O vídeo seguinte tem conteúdo susceptível de ferir a sensibilidade.

Basicamente demonstra que não se deve demolir um edifício de quatro andares com um martelo pneumático.

Muito provavelmente o trabalhador morreu, mas não percebo que tipo de engenheiros ou construtor autorizou um trabalho destes.
Continuar a ler

Anúncios

TGV suspenso e Aeroporto reavaliado

O projecto do TGV que ia ligar Lisboa a Madrid será suspenso pelo governo de Passos Coelho. Já o novo aeroporto de Lisboa vai ser reavaliado. Além disso, todos os contratos de parcerias público-privadas vão ser avaliadas.

Estas medidas têm como objectivos eliminar tudo o que não seja benéfico para o estado português.

Recorde-se que construção da linha de alta velocidade já tinha sido adiada para 2017 pelo Governo de José Sócrates.

Se por um lado esta medida é um rude golpe para os construtores envolvidos e para os engenheiros civis que estão à procura de emprego, por outro esta medida é compreensível pois o país está numa grave crise económica e se “não há dinheiro, não há vícios”.

ANET já é Ordem

Foi publicada no passado dia 27 de Julho no Diário da República a redenominação da Associação Nacional dos Engenheiros Técnicos (ANET). Esta passará a denominar-se Ordem dos Engenheiros Técnicos (OET).

Eis o comunicado de Augusto Ferreira Guedes, presidente da ANET:

“A ANET congratula-se com a decisão do Senhor Presidente da República em promulgar a alteração dos Estatutos da ANET e a consequente redenominação para Ordem dos Engenheiros Técnicos. Com este acto o Senhor Presidente da República reconhece, a par da Assembleia da República e do Governo, a necessidade de fazer justiça a uma Classe que, desde 1852, contribui para o desenvolvimento do país, para o desenvolvimento da Engenharia Nacional e o incremento do bem estar dos Portugueses.

A criação da Ordem dos Engenheiros Técnicos – Lei n.º 47/2011, de 27 de Junho – confirma inequivocamente a representatividade do primeiro ciclo da formação em engenharia invertendo o caminho que, a determinado ponto do desenvolvimento do processo, outros pretenderam fazer. Com esta publicação fica reconhecido, definitiva e cabalmente, o Valor, a Capacidade e a Mais-valia desse grau de formação para o efectivo exercício da Engenharia em Portugal a exemplo do que se passa na maioria dos restantes países da Europa e do Mundo.

Esta decisão do Estado Português veio confirmar e ratificar tudo o que anteriormente temos dito, realçando a verdade insofismável relativamente ao reconhecimento, efectivo, do papel determinante dos Engenheiros Técnicos no Desenvolvimento Nacional e no Reconhecimento da Qualidade da Engenharia Portuguesa, aquém e além fronteiras.

Estamos certos que esta decisão agora tomada, criando a Ordem dos Engenheiros Técnicos, conduz a que seja possível ultrapassar décadas de preconceitos e que muito têm prejudicado a Engenharia Portuguesa. Fazemos votos para que seja possível dar início a uma nova era na vida Nacional no que ao exercício da Engenharia diz respeito.

Esta é a hora de dizer que estamos disponíveis para, de uma forma concertada, continuar a Regulação Efectiva da Engenharia em Portugal, facto pelo qual temos vindo, com a nossa actuação, a pugnar e que esperamos ser possível desenvolver de uma forma mais alargada e em concertação com todas as associações profissionais de direito público nossas congéneres.

A Ordem dos Engenheiros Técnicos é fruto da força das convicções e podemos dizê-lo sem constrangimentos que os Engenheiros Técnicos são, hoje, a Excelência da Engenharia Portuguesa.”

 

 

20 anos da Ponte Ferroviária de S. João

Para assinalar os 20 anos da ponte ferroviária de S. João, a Ordem dos Engenheiros da Região Norte haverá um conjunto de comemorações pelas 14h30 de hoje (28 de Junho), no Auditório da sua Sede, no Porto. Será também homenageado o projectista desta ponte, Eng.º. Edgar Cardoso.

Esta ponte ferroviária foi o último grande trabalho do engenheiro Edgar Cardoso, tendo sido inaugurada a 24 de Junho de 1991.

 

Obras no túnel do Marão param 3 meses!

A construtora Somague afirmou que recebeu indicações da concessionária para parar os trabalhos no túnel do Marão. Estão em causa cerca de 1400 trabalhadores.

A causa desta suspensão de trabalhos deve-se, segundo o sindicato,  a dificuldades de financiamento. Representantes da Somague já vieram negar esse facto. Em princípio as obras só devem recomeçar daqui a 3 meses.

O Túnel do Marão foi uma das obras mais emblemáticas lançadas pelo anterior Governo, com um valor total a rondar os 350 milhões de euros. Este túnel tem em vista a ligação entre Amarante e Vila Real.

Como se devem recordar, este túnel já tinha estado parado por duas vezes devido a providências cautelares da empresa Águas do Marão.

Igreja da Santíssima Trindade

Esta igreja, localizada em Fátima é uma das mais imponentes construções portuguesas. Esta obra é da autoria do arquitecto grego Alexandros Trombazis e do Eng. José Mota Freitas (Prémio SECIL 2007).

A igreja tem forma circular, com 125m de diâmetro sem quaisquer apoios intermédios e um volume de quase 130 000m3.

É suportada por duas grandes vigas de 182,50m de comprimento, com um vão livre de 80m e uma altura máxima de 21,15m.

Um sistema computorizado permite manter uma iluminação constante, bem como diferentes níveis de luz, de acordo com as funções a decorrer, conjugando a luminosidade exterior, a maior ou menor abertura dos estores da cobertura e o uso de
luz artificial.

A estrutura da cobertura, com uma área de 12.315m2, está equipada para receber, no futuro, painéis fotovoltaicos. A parte superior interna apresenta-se revestida por uma tela branca e translúcida de fabrico alemão, e as paredes interiores foram especialmente tratadas do ponto de vista acústico: a do presbitério apresenta uma ligeira inclinação; as laterais são revestidas de material “acustoplan”; a do fundo, em betão branco, tem características difusoras; a face interior das doze portas dos Apóstolos é revestida de aglomerado de madeira perfurado.

Um sistema de ventilação, aquecimento e ar condicionado permite regular a renovação do ar e a temperatura ambiente. Todas as condutas estão instaladas no plano inferior e desembocam em grelhas divididas por todo o pavimento.

Com mais de 8500 lugares sentados e aproximadamente 40 000 m2 de área, é actualmente o quarto maior tempo do mundo em capacidade.

A inauguração ocorreu em Outubro de 2007 desta obra que custou cerca de 70 milhões.

Alguns números (fonte: q208)

9 – foram os projectos de arquitectura apresentados a concurso;

8633 – capacidade total da igreja (76 lugares para pessoas com deficiência);

7,5 – metros de altura do crucifixo de bronze esculpido pela irlandesa Catherine Green, suspenso sobre o altar;

34 – metros de altura e 17 de largura da “cruz alta”  esculpido pelo alemão Robert Schad;

150 – metros de comprimento e 5 de largura do corredor central, sob autoria do arquitecto Siza Vieira;

25 – idiomas utilizados nos painéis de vidro colocados na porta principal;

500 – metros quadrados da área do mural em ouro e terracota, colocado atrás do altar;

130 000 – metros cúbicos de volume total da igreja;

15 – metros de altura média do edifício;

5 – quilómetros de estacas utilizadas;

7000 – toneladas de aço e metros cúbicos de betão branco;

50 000 – metros cúbicos de betão cinzento;

70 000 000 – de Euros, custo total estimado da obra;

64 – metros quadrados, área total da porta de entrada;

64 – gabinetes/confessionários, para peregrinos;

120 – lugares para acólitos no presbitério da igreja;

12 315 – metros quadrados, área da cobertura;

1476 – metros quadrados de área do espaço de convívio e reunião para peregrinos, debaixo da igreja;

38 516 – metros quadrados de área bruta de construção;

125 – metros de diâmetro na zona da Assembleia;

3075 – trabalhadores registados;

296 – empresas envolvidas nos trabalhos;

3500 – quilos de cada porta de entrada.

Como Juntar Vários PDF

Já muitos de nós precisamos de juntar vários PDF num único documento, nos diversos trabalhos académicos relizados. A solução é simples, não sendo necessário fazer nenhum download (é tudo feito online) e é completamente grátis. A ferramenta que permite fazer isto gratuitamente chama-se “PDF merge” e pode ser consultada aqui.

A única limitação do PDF merge online é apenas o tamanho dos ficheiros, que não pode ultrapassar os 15 MB. Sem dúvida uma óptima ferramenta de trabalho para juntar documentos em pdf!